O que são organizações exponenciais?

Ilustração com conceito de podcast
Podcast de negócios: conheça o Evolue | Cast
09/06/2020
Cláudio Ourives, CEO da Penetron Brasil
Depoimento de Cláudio Ourives, CEO da Penetron Brasil, sobre a Evolue Consulting
12/11/2020

Você já ouviu falar em organizações exponenciais? As organizações exponenciais podem ser compreendidas de duas formas básicas. De um lado, trata-se de empresas disruptivas, que crescem rapidamente e logo se tornam líderes de mercado. De outro lado, são organizações que utilizam estratégias capazes de promover e manter um crescimento adaptado às mudanças do mercado.

Antes de mergulharmos em todos os conceitos e aprendizados que podemos ter com as organizações exponenciais, vale ressaltar que todas as discussões apresentadas foram discutidas também em dois episódios do Evolue Cast, que estão disponíveis gratuitamente no Spotify. Acesse aqui.

O conceito surgiu por volta de 2014, com a publicação do livro Organizações Exponenciais: por que elas são 10 vezes melhores, mãos rápidas e mais baratas que a sua (e o que fazer a respeito), escrito por Salim Ismail, Michael S. Mallone e Yuri Van Geest.  Nesta obra estão as bases para o entendimento do que é e como opera uma organização exponencial.

A definição dos autores é a seguinte: “Uma organização exponencial é aquela cujo impacto (ou resultado) é desproporcionalmente grande – pelo menos dez vezes – comparando aos de seus pares, devido ao uso de novas técnicas organizacionais que alavancam as tecnologias aceleradas” (p. 19).

Mas, antes de mergulharmos nos atributos, é importante que a gente entenda de forma mais aprofundada o conceito de exponencial. Isso porque ele funciona como uma espécie de batuta que rege todo o funcionamento de uma organização exponencial.

Crescimento linear versus crescimento exponencial

O conceito de exponencial é um dos fatores mais importantes de se compreender quando tratamos de empresas que adotam esse modelo de negócio. Sem dúvida, o entendimento comum que temos do que é ser exponencial pode causar alguns equívocos. O crescimento exponencial possui caraterísticas distintas do crescimento linear, como veremos a seguir.

Gráfico do conceito de organizações exponenciais

Para entender esse processo, é interessante utilizar a representação gráfica para que fique visualmente mais claro. No gráfico abaixo, o eixo y (vertical) representa o crescimento e o eixo x o tempo necessário para que tal crescimento ocorra.

Podemos perceber que o crescimento linear é representado por uma linha reta ascendente. Isso significa que o crescimento linear é constante e estável, muito característico do modelo tradicional de negócios.

Em contrapartida, a linha que representa o crescimento exponencial se mantém um pouco mais baixa, antes de começar a decolar. O avanço exponencial acontece no momento em que a linha encontra um ponto de disrupção.

De forma simples, isso significa que organizações tradicionais seguem com o crescimento moderado e previsível na linha do tempo. Já as organizações exponenciais identificam as mudanças sociais que favorecem momentos disruptivos, se adaptam às mudanças do mercado e crescem muito mais rápido.

Toda organização exponencial possui um PTM poderoso

O crescimento rápido das organizações exponenciais só é possível porque elas estão sempre atentas as mudanças do mercado. Mas é importante destacar que as mudanças do mercado ocorrem porque existe, antes de tudo, uma mudança cultural na sociedade. É justamente neste ponto que está o grande trunfo das organizações exponenciais: estar SEMPRE atenta e conectada com a sociedade.

Nesse sentido, o primeiro elemento característico de uma organização exponencial é o fato de que todas as suas ações, todo o seu DNA corporativo é guiado por PTM poderoso. Mas para que seja poderoso, naturalmente, ele precisa atender aos anseios da sociedade. Este é o ponto.

O significado de PTM é Propósito Transformador Massivo. O professor Salim explica que as organizações exponenciais, quase por definição, pensam grande. E esse “pensar grande” se manifesta de forma instantânea no PTM das organizações. Vejamos alguns exemplos:

  • TED: “Ideias que merecem ser espalhadas”;
  • Google: “Organizar a informação do mundo”;
  • X Prize Fundation: “Promover avanços radicais para o benefício da humanidade”;
  • Quirky: “Tornar a invenção acessível”;
  • Singularity University: “Impactar positivamente um bilhão de pessoas”.

Os PTMs das empresas acima não são somente palavras escritas e penduradas nas paredes. Eles representam de fato a relação que essas organizações pretendem estabelecer com a sociedade, quais problemas pretendem solucionar, quais benefícios almejam oferecer para o desenvolvimento do mundo. Enfim, qual o propósito de existência dessas empresas.

O modelo de negócio das organizações exponenciais

Entender a importância e a seriedade do PTM para as organizações exponenciais é fundamental, pois ele guia todo o modelo de negócio. Com isso, modifica-se não somente a forma como a empresa se relaciona com os consumidores, mas também as formas de gestão e de liderança.

Do ponto de estratégias, vale a destacar que os rígidos planejamentos estratégicos de médio e longo prazo, os famosos planos quinquenais, não tem vez nas organizações exponenciais. Isso porque, como dito anteriormente, uma das principais características do exponencial é justamente estar atento às mudanças para se adaptar rapidamente a elas e continuar crescendo.

Essa necessidade de se adaptar às mudanças para continuar crescendo implica em adotar um modelo de gestão e de liderança bastante flexível. Ser flexível no contexto das organizações exponenciais significa dar liberdade para que os colabores tomem decisões e também maior tolerância com os erros.

Mas isso não significa que qualquer um poderá fazer qualquer experimentação indiscriminadamente. Não é isso. Significa que você tem as pessoas certas para analisar um grande volume de dados que as organizações exponenciais produzem a partir dos seus atributos internos e externos, que é o que veremos a seguir.

Atributos internos das organizações exponenciais

São cinco os atributos internos de uma organização exponencial. E, tal como foram classificados por Salim Ismail, estão representados pela sigla IDEAS, ou ideias em português. A partir destes ingredientes internos, as organizações exponenciais são capazes de se manterem flexíveis, conectadas com a sociedade e, portanto, se adaptarem com rapidez às mudanças do mercado. Vejamos quais são eles.

Interfaces: as interfaces são os processos internos que possibilitam às organizações exponenciais filtrarem as relações e informações externas à empresa e estabeleça relações entre elas.

Dashboards: são recursos tecnológico de gestão que têm o objetivo de organizar em tempo real a enorme quantidade de dados de clientes e colabores a partir de métricas essenciais. Tais dados são acessíveis a todos nas organizações.

Experimentação: “o maior risco é não correr risco nenhum”, essa frase e Mark Zuckerberg já se tornou famosa. Mas é preciso destacar que a experimentação se trata de um método, cujo pressuposto é estar sempre testando e experimentando, mas com riscos controlados.

Autonomia: este atributo fundamental diz respeito ao fato de que as equipes são auto organizadas e multidisciplinares, de modo que possam operar por meio de uma autoridade descentralizada.

Sociais: este atributo está relacionado diretamente as tecnologias sociais, capazes de tornar o trabalho das organizações exponenciais cada vez mais ágil, digitalizada e transparente. Quando se pensa em negócios sociais, a equação de Alan Priestley é sempre muito útil: CONEXÃO + ENGAJAMENTO + CONFIANÇA + TRANSPARÊNCIA.

Atributos externos das organizações exponenciais

Já os atributos externos das organizações exponenciais são classificados a partir da sigla SCALE, ou escala em português. Naturalmente, eles estão em completa sintonia com os atributos internos. São eles:

Staff sob demanda: ter staff sob demanda é requisito fundamental para uma organização exponencial, pois proporciona flexibilidade, funcionalidade e velocidade, componentes fundamentais para atuar num mundo em rápida transformação. Nesse sentido, Salim destaca que “O aproveitamento de pessoal de fora da organização-base é fundamental para a administração de uma organização exponencial de sucesso”.

Comunidade e multidão: no contexto dos negócios, uma comunidade é composta pelos membros da equipe, parceiros, clientes, fornecedores, consumidores dos produtos ou serviços, além dos fãs da marca. Já a multidão é um público mais, externo à comunidade, mas com os quais as organizações exponenciais se relacionam por meio do seu PTM.

Algoritmos: os algoritmos são a base de toda empresa que pretende ter sucesso no mercado moderno, especialmente as organizações exponenciais. Por meio deles é que produzem os dados que servem como base de análise para identificar as mudanças do mercado e até mesmo tentar prever e promover possiblidades disruptivas.

Ativos Alavancados: ativos alavancados, de modo direto, significa: sempre que puder, alugue em vez de comprar. Isso incluir desde equipamento até imóveis. Com ativos alavancados, a organização exponencial se torna mais “leve” e pode promover mudanças no modelo de negócio com muito mais agilidade que uma organização tradicional.

Engajamento: este é o atributo mais desejado por todas organizações atualmente. O engajamento é uma forma de ampliar as relações humanas colaborativas. Trata-se de comportamento social baseado em processos culturais e em algum propósito comum. Mais uma vez, vemos aí a importância de se ter um PTM sólido e poderoso.

É preciso todos os atributos para ser uma organização exponencial?

Em todas as palestras sobre organizações exponenciais e até mesmo em sala de aula, é comum ouvirmos a pergunta: mas é necessário que se tenha todos os atributos para ser, de fato, uma organização exponencial?

A dúvida é bastante pertinente, mas a resposta é não. Baseado em uma pesquisa bastante extensa e séria, Salim Ismail argumenta que uma organização exponencial precisa ter pelo menos quatro destes atributos. Concordo com ele e vamos explicar o motivo.

Na verdade, o que vai determinar quais são os atributos adequados para tornar o seu negócio uma organização exponencial é o seu modelo de negócio. Está no DNA das organizações exponenciais a economia de recursos e energia com atividades que não estejam diretamente relacionadas ao seu PTM, ou seja, ao seu propósito transformador massivo.

Nesse sentido, cabe agora um esclarecimento: PTM, atributos internos (IDEAS) e atributos externos (SCALE) são classificados separadamente por questões metodológicas. Mas estão intimamente trans e interligados. O PTM funciona com a batuta de um maestro regendo a direção que cada componente interno e externo deve seguir.

Em qual nível de organização exponencial sua empresa está?  

Com fins de exercício, sugerimos ao leitor que volte um pouco nesse artigo, olhe ainda com mais cuidado o conceito de PTM e se pergunte: minha organização tem um propósito transformador massivo? Se sim, como os atributos internos e externos da minha empresa estão trabalhando para que esse PTM se realize?

A partir desse simples exercício, sem dúvida, surgiram muitos insights que podem ser o início do sucesso do seu negócio como organização, de fato, exponencial. Desejamos boa sorte na jornada!

 

Conte conosco!